Início / Softwares e Apps / 12 Formas Fáceis de Proteger a sua Privacidade Digital

12 Formas Fáceis de Proteger a sua Privacidade Digital

O que é segurança para você? Muros altos com cercas elétricas, câmeras de monitoramento e alarmes no seu carro? A privacidade digital é muito importante e ela é o tema do nosso artigo de hoje.

Infelizmente essa é a realidade que presenciamos em nossas cidades, pois para nos sentirmos seguros e proteger nossos bens, temos que nos submeter a tais circunstancias.

Diante disso, no mundo virtual, a situação não é diferente, já que devemos tratar nossos dados e informações como nosso bem mais precioso para não corrermos riscos de fraudes.

Muito embora, a privacidade total seja muito improvável quando se trata do mundo da internet, existem métodos e ferramentas simples para proporcionar proteção de nossos dados e informações na era digital.

Portanto, realizando ações simples, podemos dificultar que terceiros tenham fácil acesso aos nossos dispositivos para se apossarem de nossos dados pessoais.

Tais ações podem ser desde uma senha de bloqueio em seu celular até a criptografia avançada de seu equipamento.

Acompanhe a seguir neste artigo algumas iniciativas que irão proporcionar sua segurança virtual.

Como Proteger a Sua Privacidade Digital?

1. Utilização do VPN

As VPNs (traduzido em Redes Virtuais Privadas), proporcionam um acesso mais seguro aos dados que são armazenados nos servidores, podendo ser inclusive realizado por meio de um smartphone.

Atualmente, além de empresas, as pessoas também possuem acesso a tal tecnologia. Contudo, é preciso ter cuidado com algumas soluções de VPNs que são gratuitas.

Assim, quando se fala em segurança nos ambientes virtuais, a melhor opção é adquirir serviços mais com melhor custo-benefício que sejam mais consolidados no mercado.

2. Verificando a procedência de um site

Ao visitar um site, certifique-se do nível de segurança da conexão e procedência da plataforma.

Sendo assim, analise se a página foi assinada por alguma autoridade reconhecida e se possui um certificado que seja válido.

Atualmente, existem inúmeras maneiras de obter essa informação, e uma delas está presente em seu navegador.

Então, identifique a figura de um cadeado na parte superior da tela, ao lado da barra de endereço eletrônico de cada site visitado, em seguida, clique nele e visualize as informações referentes a conexão.

3. Muito cuidado com as promoções

Você com certeza já ouviu o ditado “Quando a esmola é demais o santo desconfia”, não é mesmo?

Este termo também se aplica ao mundo da internet. Portanto é preciso que você seja cético e desconfie de certas ofertas ditas “gratuitas”.

Diante de disso, realize sempre uma minuciosa pesquisa antes de fechar uma determinada compra e averigue as condições propostas pelo vendedor.

Além disso, algumas dicas de segurança virtual para se imunizar aos riscos são: sempre criar ou configurar uma conta de e-mail específica para as compras e assinaturas de ofertas gratuitas.

Também é primordial investir em um antivírus de qualidade consolidada além de o manter sempre atualizado.

4. Haja com cuidado ao interagir com e-mails não solicitados

A maneira conhecida como os hackers propagam e-mails infectados com vírus é denominada phishing.

Ultimamente, infelizmente, eles estão presentes em todo o ambiente virtual, inclusive em sua caixa de e-mails constantemente.

Assim, para não correr o risco de acessar esses e-mails infectados, você deve sempre prestar a atenção aos contatos das mensagens, em especial aos que você não tenha solicitado.

Caso fique inseguro ou tenha dúvidas quanto a procedência do link, nunca clique para averiguar ou poderá ser tarde demais.

5. Seja comunicado sempre que seu nome for pesquisado

Caso você seja uma pessoa conhecida nas mídias digitais, redes sociais, entre outros, é bem comum o seu nome aparecer nos meios de pesquisa em determinados conteúdos sem que você tenha conhecimento.

Para isso, o Google Alert poderá notificá-lo quando o seu nome aparecer nos resultados de busca Google.

A utilização da ferramenta é bem simples e rápida.

Acesse o site do Google Alerts e cadastre seu nome completo, bem como também as variações e nicknames que você costuma utilizar no mundo virtual, é importante colocar no cadastro todos “entre aspas”, para que assim, o Google lhe mantenha informado dos resultados das pesquisas realizadas.

6. Proteção de suas contas

Uma maneira segura, simples e fácil de evitar que terceiros acessem com facilidade às suas contas é a utilização de senhas.

Em um passado não tão distante, tpossuir uma senha ou no máximo duas, para todos os serviços online o que bastava.

Contudo, atualmente, devido à enorme demanda em produtos digitais, nossas senhas precisam de um maior grau de complexidade, além de serem variadas para diferentes tipos de acesso.

Portanto é importante que você crie senha com uma mistura de caracteres, sendo Letras alternadas entre maiúsculas e minúsculas, números e outros caracteres que sejam permissíveis.

Além disso, uma segunda maneira de proteção a suas contas, bem como e-mails, é através da opção de autenticação em duas etapas.

O Facebook, Google, WhatsApp e o Telegram oferecem essa opção de proteção. Então, sempre que for possível, é essencial que você ative esta proteção extra de segurança, para que você tenha mais controle sobre as suas contas.

7. Realize o logout de suas contas online ao sair

Esta é uma dica essencial, em especial se você estiver utilizando um equipamento que não seja seu.

Sendo assim, mesmo que você esteja utilizando suas contas de e-mail ou redes sociais em seus equipamentos, marcar com a opção “Permanecer conectado” acaba por não ser uma boa ideia.

Portanto redobre a atenção e crie o hábito de fazer o logout da página virtual quando finalizar seu uso.

Assim, tal medida não só te manterá menos rastreado na internet, como também irá prevenir e dificultar que terceiros que por ventura venham a utilizar seu computador, tenha acesso a suas informações particulares.

8. Sempre atualize o software dos seus dispositivos

Possuir um software sempre atualizado é essencial para manter-se em segurança. Da mesma forma que há pessoas e empresas que trabalham em sistemas de proteção eficazes, há os que infelizmente atuam no sentido oposto, ou seja, burlando de maneira criminosa tais sistemas.

Com isso, celulares, computadores e modems que estejam com o software desatualizado são totalmente vulneráveis a invasões.

9. Navegue na web de maneira segura

Para que você tenha privacidade em um ambiente digital, você precisa se importar e zelar pelos seus dados de navegação.

Assim, cada anúncio que você visualiza, botão de rede social que você clica e algum site de compras visitado, suas informações serão coletadas bem como a sua localização e hábitos de navegação, sendo possível que empresas tracem um perfil passem a lhe sugerir aquilo que você tende a pesquisar para consumo.

Quem nunca se perguntou, como este site sabia o que eu estava procurando?

Uma dica de softwares capazes de bloquear os indesejáveis anúncios e impossibilitar a coleta de dados pelas empresas ou pessoas mal intencionadas é o navegador Brave, ou quando você desejar abrir o Chrome, mantenha ativada a extensão para bloquear as publicidades, o Ad Blocker.

A Apple, pelo Safari, já oferece este tipo de recurso ativado no navegador.

10. Cubra ou mantenha desconectada a webcam e o microfone

Você já teve a terrível sensação de estar sendo vigiado? É importante que tenha em mente que se por acaso um hacker invadir o seu computador, ele irá acessar todos os seus dados, além de poder ativar a sua webcam e visualizar tudo o que você faz e coletar imagens e o ligar o seu microfone e monitorar toda a sua comunicação.

Portanto, para se evitar que o invasor monitore toda a sua comunicação, é muito importante que você desabilite a sua câmera, além da gravação de áudio se não estiver os utilizando.

Se por algum motivo não puderem ser desconectados, cubra-os com fitas adesivas que sejam possíveis de serem retiradas danos ao equipamento quando for utilizá-los.

11. Use a Criptografia em seu equipamento

A ação de Criptografar a sua máquina significa que alguém, para utilizá-la terá que fornecer uma respectiva senha antes que possa acessar o conteúdo armazenado em seu disco rígido.

Atualmente, é possível contar com os sistemas operacionais que fornecem as ferramentas específicas para a criptografia.

12. Cuidado com o cartão de crédito

Muito cuidado, não se engane, pois as compras que você realiza utilizando o seu cartão de crédito não ficam registradas apenas na fatura.

Saiba que elas são utilizadas pelas administradoras de cartões para obterem informações sobre você, a partir dos seu histórico de consumo em um processo conhecido por data mining.

Contudo essa ação irá se restringir com a Nova lei LPPD que está para ser implementada, onde você poderá solicitar informações de como está sendo utilizado seus dados, ou até mesmo solicitar de maneira legal, a exclusão dos dados em qualquer empresa.

Uma saída atualmente muito utilizada para compras online é você fazer um cartão virtual para a respectiva compra, pois logo após os dados do cartão serão inabilitados, impossibilitando que uma pessoa ou empresa mal intencionada utilize seus dados.

Conclusão

Hoje mais do que nunca, prezar pela proteção individual e dos dados é primordial. Por isso é essencial conhecer estratégias que permitam que isso seja feito de forma simples e até mesmo gratuita.

Agora que você conheceu as 12 formas fáceis de proteger a sua privacidade digital, sem dúvidas as suas informações pessoais estarão seguras e a sua privacidade será preservada.

Sobre o Autor: Giordano Berwanger

Estudante de Engenharia de Computação que convive e aprende cada dia mais com a tecnologia, adora ajudar os outros e está sempre tentando dar o melhor de si. Co-fundador do Geek360 e programador, que acima de tudo, é apaixonado pelo que faz.

Deixe um comentário