Início / Acessórios / Melhores Sensores de Fumaça

Melhores Sensores de Fumaça

Como o próprio nome sugere, os melhores sensores de fumaça são equipamentos que conseguem perceber quando há um foco de incêndio dentro de um determinado edifício.

É interessante saber que a fumaça surge quando a combustão não é totalmente eficiente, deixando diversas partículas suspensas no ar.

Dessa forma, o intuito é que o equipamento capte essas partículas e, quando isso ocorrer, dispare um sinal sonoro.

Por mais que esse seja um equipamento extremamente importante, ele é bem básico, fácil de instalar e bastante econômico.

Deve-se levar em conta que a maioria dos acidentes que acontecem em casa são do tipo incêndio e, por isso, um dispositivo muito simples pode salvar vidas e evitar problemas graves.

Dessa forma, é fundamental conseguir escolher o mais adequado entre os sensores de fumaça, sempre considerando aspectos fundamentais.

Então, acompanhe esse guia de compras para saber mais sobre esses produtos. Boa leitura!

Melhores Sensores de Fumaça em 2022

First Alert SCO500BFirst Alert SCO500BMelhor Sensor de Fumaça na Amazon
Intelbras IDF 620Intelbras IDF 620Melhor Custo-BenefícioR$ 220,19 na Magazine
Segurimax 24VccSegurimax 24vccMelhor Detector de Fumaça LinearR$ 3.828,36 na Magazine
Intelbras DFC 420Intelbras DFC 420Sensor de Fumaça Bom e BaratoR$ 73,99 na Americanas
Segurimax ÓpticoSegurimax ÓpticoBom Kit de Sensor de Fumaça para EmpresasR$ 581,03 na Magazine

O que são detectores de fumaça?

Os detectores de fumaça são equipamentos que detectam a presença de compostos provenientes da combustão que ficam suspensos no ar.

Quando isso acontece, ele emite um sinal sonoro para avisar que existe algum risco de incêndio na casa.

Dependendo do tipo de dispositivo, existem detecções diferentes sendo elas a óptica ou iônica. Apesar de os dois tipos serem bem sensíveis e eficientes, os iônicos são melhores.

Ademais, quando os detectores ficam conectados a uma central de alarmes sonoros e visuais, eles passam a se chamar detectores de fumaça.

No caso dos equipamentos individuais que funcionam independentemente e com bateria, se chama de alarme de fumaça.

Mas neste texto trataremos como detectores de fumaça.

Quais as normas existentes no Brasil sobre o detector de fumaça?

Primeiramente, deve-se dizer que no Brasil não há uma lei específica que regulamente a instalação de detectores de fumaça em ambiente doméstico.

Dessa forma, não há obrigatoriedade de se instalar um sistema desse tipo em residências. No entanto, considerando-se a importância dos acidentes domésticos com fogo, vale muito a pena investir em um sistema desse tipo.

Isso, sobretudo levando-se em consideração que eles são baratos, fáceis de instalar e muito eficientes.

Apesar disso, em território nacional há a norma (Associação Brasileira de Normas Técnicas), NBR 17240/10, que preconiza a instalação de sistemas de prevenção de incêndios, obrigando a sua presença em ambiente comercial.

No documento, além de serem descritas as normas de segurança contra o fogo, constam também algumas dicas de instalação e segurança dos dispositivos.

É interessante consultar o documento para compreender quais são os tipos de detectores, as suas aplicações e os efeitos deles nos locais de trabalho, por exemplo.

O que é o certificado de laboratório independente ou de terceiros?

É importante saber que todos os produtos detectores de fumaça e incêndios precisam ter aprovação laboratorial.

Isso serve basicamente para garantir a segurança e a qualidade mínima dos equipamentos, afinal de contas, eles devem funcionar adequadamente para que possam salvar vidas.

Além disso, um certificado emitido por terceiros garante que a fabricação atende aos requisitos mínimos e que os produtos funcionam devidamente.

Essa certificação não leva em conta apenas a qualidade do equipamento, mas também a gestão da própria empresa.

É fundamental que todos os produtos semelhantes sejam fabricados seguindo as mesmas normas e exigências.

Existem várias exigências e questões de extrema importância que é preciso considerar na hora de se adquirir um produto desse tipo.

Alguns exemplos disso são:

  • Quando a temperatura do teto for maior que 37,8 graus (°C), é preciso selecionar um produto adequado para temperaturas mais elevadas;
  • Ter um sensor de fumaça na cozinha pode provocar acionamentos acidentais;
  • Não se deve fazer a instalação em locais com ventilação muito forte;
  • A umidade também pode afetar o funcionamento;
  • Tenha detectores de fumaça a cada 60 m²;
  • Para locais onde o teto seja muito alto, deve-se ter mais detectores de fumaça.

Fatores para comparação dos modelos de sensores de fumaça

Hoje em dia os sensores de fumaça são bastante populares no mercado, e existem diversas marcas e modelos.

Isso torna difícil escolher um produto que se ajuste perfeitamente às necessidades da casa.

Para te ajudar, elencamos os principais fatores de comparação que você deve levar em conta na hora de fazer a compra.

Funções

Obviamente, a função principal dos sensores de fumaça é perceber quando há algum risco real de incêndio em algum local.

Apesar disso, existem produtos com funcionalidades diferentes, que tornam o uso mais prático e eficiente.

Outros dispositivos possuem funções diferentes, como é o caso da detecção de gases, como o CO2 e outros gases que possam ser perigosos.

Há ainda produtos com luzes LED incorporadas e que se acendem mediante detectores de movimento. Esses funcionam também como sistema de iluminação.

Alimentação dos sensores de fumaça

Na maioria dos casos, os sensores de fumaça possuem alimentação por pilhas AA ou AAA de 1,5 V.

De modo geral os equipamentos consomem pouca energia e, por isso, podem funcionar por muito tempo sem que se tenha que trocar a bateria. Alguns modelos à bateria funcionam durante dez anos seguidos.

O problema é que no caso das baterias não recarregáveis é que, passada a sua vida útil, é preciso trocar o dispositivo inteiro. Mas esses aparelhos possuem avisos.

Conectividade

A melhor coisa para se escolher um bom sensor de fumaça, é observar se ele pode ser conectado a outros dispositivos.

Inclusive, vários deles se conectam entre si, de modo que é possível sincronizá-los. Dessa forma, todos se ativam simultaneamente caso haja algum problema.

Além disso, ao adquirir um produto desse tipo, observe o tipo de instalação, se deve ser por cabo telefônico ou corrente elétrica.

Função de silêncio

Por mais que os alarmes sirvam realmente para fazer barulho em determinados momentos, é interessante contar com uma função de silenciar o aparelho quando necessário.

Esse botão só permite fazer a pausa do som sempre que o sinal estiver ligado, sem que seja necessário desativar completamente o aparelho.

A maioria dos modelos conta com esse botão e, em geral, eles são posicionados de uma forma que seja possível desativar o equipamento mesmo que ele esteja no alto, bastando usar um cabo longo para isso.

Tipo de sensores de fumaça

Os sensores de fumaça podem ser ópticos ou fotoelétricos, dependendo do tipo de funcionamento.

Os ópticos funcionam basicamente com uma lente que percebe as alterações que a fumaça provoca no ambiente.

Dessa forma, por serem eficientes e econômicos, esses são os detectores mais utilizados atualmente em todos os tipos de ambientes.

Os sensores de fumaça de ionização são sensíveis à umidade e outras partículas que permanecem em suspensão no ar enquanto ocorre um incêndio.

Além de rápidos, esses modelos são eficientes e bastante econômicos. Por fim, os modelos mistos detectam CO2 e demais gases, proporcionando assim uma cobertura mais completa e segura dos ambientes.

Facilidade de instalação

Sem dúvidas, um dos maiores problemas que as pessoas observam nos sistemas de detecção de fumaça e incêndio é a questão da instalação.

Em alguns casos, o processo pode ser complicado, mas em geral isso é feito de maneira simples e descomplicada.

Inclusive, alguns podem ser presos com fita dupla face, dispensando completamente furos e parafusos.

Além disso, não é preciso fazer configurações avançadas de nenhum tipo. Mas dependendo do tipo de sistema, é melhor contratar um eletricista profissional para realizar a instalação sem ter problemas.

Sensibilidade de detecção

Essa é uma questão um pouco mais delicada e também complexa. Isso porque você deve escolher um detector que seja eficiente, mas ao mesmo tempo ele não pode disparar por qualquer motivo.

Isso porque uma sensibilidade elevada demais vai fazer com que o detector dispare até mesmo com a fumaça emitida pelo fogão enquanto você cozinha, fumaça de cigarro ou vapor proveniente de água quente.

Sendo assim, opte por adquirir detectores de fumaça que tenham uma boa sensibilidade, mas que não disparem por qualquer motivo.

Alarme nos sensores de fumaça

Quando se fala em sensores de fumaça, o alarme deles é um ponto muito importante, pois avisa que o incêndio iniciou.

Por isso, opte por modelos que tenham um alarme alto, que possa ser ouvido de longe, evitando assim sinais fracos.

Geralmente a intensidade vem discriminada pelo fabricante. Sendo assim, prefira modelos que tenham alarmes com pelo menos 85 decibéis, que é o suficiente para colocar até mesmo pessoas que estejam dormindo em alerta.

Quais são os melhores sensores de fumaça?

Quando o assunto é segurança, é fundamental ter muita atenção aos produtos e instalações realizadas.

Sendo assim, vamos te ajudar a fazer uma boa compra mostrando quais são os melhores sensores de fumaça em 2022.

1. First Alert SCO500B

Melhor Sensor de Fumaça

Produto Indisponível

Este é um dos melhores sensores de fumaça, com função 2 em 1, que tem detecção fotoelétrica, eletroquímica e sensor de monóxido de carbono.

Para te alertar sobre possíveis perigos, o dispositivo conta com uma buzina de 85 decibéis, contando ainda com um botão de teste e silêncio.

Além disso, a porta da bateria do dispositivo é resistente a violações, sendo ideal para uso residencial e institucional.

Ademais, este produto segue as normas e exigências UL217, UL2034, CSFM, NFPA 720, NFPA 101 e outros padrões.

2. Intelbras IDF 620

Melhor Custo-Benefício

Intelbras IDF 620

Intelbras IDF 620

  • Alcance de aproximadamente, 100 metros em área livre
  • Encaminha notificação ao smartphone ao ser acionado
  • Segurança adicional para o ambiente
  • Fácil instalação e configuração, sem fios
  • Bateria inclusa com autonomia de 5 anos
  • Proteção UV

R$ 220,19

O detector de fumaça smart é um produto excelente e muito eficaz para identificar caso haja um início de incêndio em um local fechado.

Assim que o dispositivo detecta a presença de fumaça no ambiente, ele emite um alarme sonoro e envia uma notificação para o seu smartphone cadastrado pelo aplicativo Izy.

Dessa maneira você fica tranquilo sabendo que a sua residência está totalmente segura e protegida em caso de incêndios.

3. Segurimax 24Vcc

Melhor Detector de Fumaça Linear

Segurimax 24Vcc

Segurimax 24vcc

  • Tensão de Operação: 24 Vcc (15 V ~ 28 V)
  • Corrente em Espera: = 8 mA
  • Corrente em Alarme: = 12 mA
  • Ajuste de Ângulo: – 6° ~ + 6°
  • Desalinhamento angular máximo: ± 0.5°
  • Sensibilidade: Nível 1: 1.61 dB e Nível 2: 2.31 dB

R$ 3.828,36

O detector linear é um dos melhores sensores de fumaça, que funciona por meio de um feixe de luz e consegue detectar qualquer sinal de fumaça.

Ele funciona bem até mesmo em ambientes mais abertos, uma vez que o feixe de luz é perturbado ao menor sinal de fumaça.

Dessa forma, ao detectar qualquer alteração no feixe, o dispositivo imediatamente dispara, emitindo um som alto.

Mas o importante é que este modelo conta com um algoritmo que visa reduzir as chances de ocorrerem alarmes falsos.

4. Intelbras DFC 420

Sensor de Fumaça Bom e Barato

Intelbras DFC 420

Intelbras DFC 420

  • Tensão de operação: 12 a 28 Vdc
  • Corrente em supervisão: < 0,1 mA
  • Corrente em alarme: 15 a 50 mA (40 mA @ 24 v)
  • Sensibilidade/classe/atuação/potência sonora: 0,15 a 0,5 dB/m
  • Indicador visual led: Supervisão: verde, pisca a cada 4s / alarme: vermelho, sempre aceso
  • Instalação: 2 fios (com polaridade)

R$ 73,99

O detector de fumaça DFC 420 tem ótimo funcionamento e foi criado para disparar caso haja qualquer percepção de presença de fumaça no ambiente onde ele se encontra.

Além disso, com LED indicador de alarme, este é um dispositivo muito eficiente que te permite saber exatamente o que está acontecendo.

E tudo isso com uma alta eficiência e baixo consumo de energia elétrica, que não pesa na sua conta de luz.

A instalação também é muito rápida e econômica, com apenas dois fios. Ademais, ele é resistente à ação de raios ultravioleta e não amarela facilmente.

5. Segurimax Óptico

Bom Kit de Sensor de Fumaça para Empresas

Segurimax Óptico

Segurimax Óptico

  • Kit 10 Detectores de Fumaça Segurimax Óptico 12 / 24V
  • Voltagem da Operação: 9V a 28 Vdc
  • Acionamento: Fotoelétrico
  • Sensitividade: 0.15 dB/m (+/- 0.03 dB/m)
  • Instalação: 2 fios (com polaridade)
  • Grau de Proteção: IP20

R$ 581,03

Os detectores de fumaça endereçáveis Segurimax estão entre os melhores sensores de fumaça que existem, uma vez que foram desenvolvidos de acordo com as principais normas de segurança.

Por isso, eles são adequados para instalação em qualquer ambiente, sejam eles comerciais ou residenciais.

Além disso, com câmara óptica de alto desempenho, ele consegue detectar partículas de fumaça provenientes de diferentes tipos de materiais.

Ademais, conta com um sistema que evita disparos acidentais, tornando este um produto ainda mais eficaz.

Conclusão

Não há dúvidas de que os sensores de fumaça são produtos que apesar de extremamente simples e econômicos, são também eficazes na prevenção de acidentes.

No entanto, quando se fala em segurança é preciso ter cuidado com a escolha de um modelo, para obter bons resultados no dia a dia.

Então, após ler este texto até aqui, revise todos os modelos da nossa lista de sugestões e escolha um dos melhores sensores de fumaça do momento.

Sobre o Autor: Tiago Dantas de Medeiros

Administrador de Empresas, Pós graduado em Gestão da Produção, Consultor Empresarial, Especialista Lean Six Sigma, Segurança do Trabalho. É entusiasta em tecnologia e inovação, ama ler e se dedica a atividade de redator há mais de 2 anos.

Deixe um comentário