Início / Dicas / O que é WPS no Roteador

O que é WPS no Roteador

O Wi-Fi é uma tecnologia incrível, que revolucionou o mundo, mas é preciso compreender bem os seus recursos, como o que é WPS no roteador.

Desenvolvido para deixar a conexão mais prática e rápida, nem sempre essa é uma boa opção quando se fala em segurança dos dispositivos e informações.

O WPS é uma das tecnologias que existem para aprimorar a conexão. Neste artigo vamos tratar desse assunto de maneira mais aprofundada e específica para você entender tudo.

Para que serve o WPS no roteador?

Em primeiro lugar, é preciso dizer que WPS é a sigla para Wi-Fi Protected Setup. Em tradução livre, isso significa “configuração protegida do Wi-Fi”.

Essa é uma funcionalidade presente em alguns roteadores que possui o objetivo de facilitar um pouco a conexão entre o roteador e o dispositivo eletrônico que você estiver utilizando.

Dessa forma, evita-se de precisar memorizar uma senha ou digitá-la. Dessa forma, basta pressionar o botão WPS no roteador para estabelecer a conexão automática dos dispositivos.

Descubra se o seu roteador tem essa tecnologia

Se você quer saber se o seu dispositivo conta com a tecnologia WPS você pode dar uma olhadinha no manual do fabricante.

Essa é a melhor maneira de saber, visto que cada roteador possui características únicas e o botão pode estar posicionado em locais diversos.

Isso acontece porque não existe um padrão internacional para isso. Geralmente o botão se apresenta da seguinte maneira:

  • Duas setas lado a lado, cada uma voltada para uma direção;
  • O desenho de um pequeno cadeado;
  • Um escrito com a sigla WPS.

Se você tem um aparelho roteador recente, é bem provável que ele conte com essa tecnologia, pois cada vez mais dispositivos possuem isso.

Ademais, os dispositivos eletrônicos também estão sendo adequados a esse tipo de funcionalidade.

Isso vale para dispositivos Android, Windows e também para alguns modelos de Smart TV e repetidores de sinal wireless.

Por uma questão de segurança, os dispositivos eletrônicos iOS e Mac OS não possibilitam o uso dessa tecnologia.

Como se dá o funcionamento da tecnologia WPS?

Quando falamos sobre a tecnologia WPS, devemos mencionar que as senhas da conectividade Wi-Fi se baseiam em sistemas de criptografia como o WPA e WPA2.

A sigla significa Wi-Fi Protected Access, nesse caso se deve combinar letras em caixa alta ou baixa, números, caracteres especiais e ordens diferenciadas.

Quanto mais complexa for essa combinação, mais difícil se torna para um hacker conseguir roubar as suas informações.

A desvantagem nesse caso é que cada vez que você precisar acessar a internet, vai ter que inserir todo esse padrão.

Para evitar isso, o WPS grava uma sequência de oito dígitos no roteador Wi-Fi e, com isso, permite que os dispositivos eletrônicos se conectem automaticamente.

No caso de usar essa tecnologia com um repetidor de sinal, por exemplo, isso é ainda mais vantajoso, já que nesse tipo de aparelho não é possível digitar uma senha.

Por que a segurança é prejudicada?

Como já foi dito, usar o WPS pode não ser muito seguro. Apesar disso, nos roteadores que ainda não possuem um botão específico essa funcionalidade fica ativa permanentemente, mesmo que o usuário não saiba disso.

O maior problema disso é que os sistemas de segurança WPA e WPA2 são bastante seguros e eficientes nas situações em que a senha é composta por letras, números e caracteres especiais.

Em contrapartida, o PIN é interno do roteador é bem mais simples, sendo composto apenas por números. Para piorar, esse sistema não permite que o usuário altere o padrão manualmente, deixando a conexão bem mais vulnerável nesse caso.

Vale a pena salientar ainda que, uma vez estabelecida a conexão, é possível acessar tanto a rede quanto todos os documentos que fazem parte dela.

Isso é um grande problema, visto que basta uma busca simples na web para perceber que existem softwares gratuitos e de baixa complexidade que auxiliam na decodificação da senha de roteadores que usam WPS.

Se você não quer ter os seus documentos e informações expostos, precisa proteger melhor a sua rede.

Aprenda a desativar o WPS

Mesmo que isso leve a uma falha de segurança, ainda existem muitos roteadores que já saem da fábrica com o WPS ativo.

Sendo assim, o melhor a se fazer é verificar se a opção está ativada no seu roteador e, em caso afirmativo, tentar desativá-la se houver essa possibilidade.

Então você terá algumas opções:

  • Conversar com o setor de assistência do fabricante do seu roteador;
  • Pedir auxílio ao profissional que instalou o equipamento na sua casa e solicitar a desabilitação;
  • Tentar fazer isso sozinho, entrando nas configurações avançadas do roteador por meio do IP e, então, desativar a opção referente ao WPS. Para usar essa opção você vai precisar ter em mãos tanto o número do IP do seu computador, quanto as informações de login e senha do próprio roteador.

Como obter e utilizar essas informações?

Para realizar a desabilitação do WPS no roteador, você vai precisar de algumas informações adicionais.

Para conseguir o endereço de IP, você deve ir até o CMD no menu iniciar do Windows. Assim o prompt deve iniciar.

Ao digitar “IPconfig” e teclar Enter devem abrir as suas informações de IP. Quando isso ocorrer, basta buscar pela sequência que aparece no campo “Gateway Padrão”. Anote tudo com cuidado e atenção.

Nas configurações comuns dos equipamentos, a palavra “admin” é usada nos campos de login e senha do equipamento.

Mas caso em seu roteador isso não dê certo, você deverá entrar em contato com o fabricante ou com um técnico para solicitar as informações.

Após anotar os números no IPconfig você deve abrir o navegador e digitar o código. Isso deve abrir a tela de acesso.

Então insira login e senha. Depois vá em “Interface setup”, entre nas opções de “Wireless”, “WPS” e marque a opção “No”.

Dessa maneira o WPS será desativado no seu roteador.

Conclusão

O WPS no roteador é uma tecnologia que facilita o acesso, mas que ao mesmo tempo expõe as suas informações de rede. Sendo assim, o melhor a se fazer é deixá-la desativada e só ativar no momento em que você realmente precisar do recurso.

Sobre o Autor: Tiago Dantas de Medeiros

Administrador de Empresas, Pós graduado em Gestão da Produção, Consultor Empresarial, Especialista Lean Six Sigma, Segurança do Trabalho. É entusiasta em tecnologia e inovação, ama ler e se dedica a atividade de redator há mais de 2 anos.

Deixe um comentário