Início / Gamer / Consoles / Review Xbox Series S: Pequeno em Tamanho, Grande em Custo-Benefício

Review Xbox Series S: Pequeno em Tamanho, Grande em Custo-Benefício

Nesse artigo você confere nossa review completa do Xbox Series S e vai entender um pouco mais sobre as diferenças entre o Series S e o Series X e ver se no fim das contas, compensa economizar um pouco no seu próximo console.

Seguindo a mesma estratégia adotada pela Microsoft na geração anterior, os novos videogames chegaram inaugurando a nova geração de consoles.

Vemos uma divisão bem clara entre os dois modelos anunciados, com o Xbox Series S sendo o modelo voltado para o custo-benefício enquanto o Series X vem equipado para ser o console mais potente dessa geração, competindo de frente com o seu rival: o Playstation 5.

Análise do Xbox Series S em vídeo

Console Xbox Series S

  • Console mais barato da nova geração
  • Excelente relação custo benefício
  • Menor Xbox já produzido
  • Até 120 FPS nos jogos

O que vem na caixa?

O que vem na caixa do novo xbox series S

O aparelho veio em uma caixa branca/verde e dentro da caixa encontramos:

  • 1x Console Xbox Series S
  • 1x Controle
  • 2x Pilhas para o controle
  • 1x Cabo de energia de 1.5m para o console
  • 1x Cabo HDMI
  • 1x Guia rápido de instalação
  • 1x Manual e certificados da garantia

Design e Construção

A primeira coisa a se notar pegando o Xbox Series S é o seu tamanho pois o console é bem pequeno mesmo e muito leve, não é a toa que recebe o título de menor console Xbox já produzido.

Ele adota o tom branco do Xbox One S da geração passada, e importa a sigla “S” de “Slim” que o caracteriza como um console mais fino, portátil e discreto, sendo 40% menor que o One S e 60% menor que seu irmão Series X.

Podendo ser posicionado tanto na horizontal quanto na vertical, logo se nota o grande círculo preto incrustado no aparelho, que o torna muito semelhante a uma caixa de som portátil, mas que tem o propósito de resfriar o aparelho.

O xbox series S e series X pode ser utilizado tanto na vertical quanto na horizontal

É importante ressaltar que em nossos testes esse grande círculo chegou a alcançar mais de 50º C então nem pense em colocar coisas sobre ele ou manter ele com essa ventoinha virada para a parede.

E apesar dessa grande e circular ventoinha, o aparelho é extremamente silencioso e mesmo após horas jogando não foi possível ouvir um único ruído do aparelho.

Em suas laterais o console também mantém vários furos para ajudar na dissipação do calor de seus componentes, deixando-o com uma aparência bem clean sem chamar muita atenção no seu setup.

Na parte da frente são encontrados apenas o botão de ligar o aparelho estampando a tradicional logo do Xbox, uma entrada USB e o botão para parear o controle.

parte traseira do novo series S, apresentando as conexões que o aparelho tem

Enquanto na parte traseira temos o restante das entradas posicionadas de forma a esconder bem os cabos, usando-o tanto na vertical quanto na horizontal. Dentre as conexões, vamos encontrar:

  • 1 entrada de cabo de rede Ethernet RJ45
  • 2 portas USB 3.0
  • 1 entrada HDMI 2.1
  • 1 entrada para o cartão de armazenamento SSD da Seagate
  • 1 entrada para o cabo de energia (bivolt)

Instalação e Configuração

Com uma instalação extremamente simples e rápida e em menos de 5 minutos já tinha conectado o console á minha TV e estava realizando a configuração inicial que é feita através do aplicativo do XBOX no celular.

É um passo a passo bem rápido apenas para fazer a sincronização e vinculação entre as suas contas da Microsoft com o Xbox.

Hardware

E dentro desse minúsculo e discreto videogame que encontramos um hardware potente e compatível com a próxima geração.

Processador e GPU

Começando com seu processador, que é um AMD Ryzen octa-core com arquitetura Zen 2 de 3.6 GHz (ou 3.4GHz no modo SMT ­­­– Simultaneous Multi Threading) que permitem ao console rodar jogos em até 120 FPS, assim como o Series X.

Sua GPU é um modelo personalizado da AMD RDNA2 que assim como o processador, são exatamente os mesmos componentes utilizados no Xbox Series X, porém com um poder computacional reduzido.

Com sua GPU, o Series S alcança 4 Teraflops de desempenho, o que equivale a quase 4 vezes mais que o Xbox One S que tinha 1.4 Teraflops. Enquanto isso, o Series X chega na marca dos 12,1 Teraflops.

Com esse poder de fogo, o console tem compatibilidade a tão esperada tecnologia Ray Tracing que simula o espelhamento da luz em tempo real, além do suporte ao HDR que melhora as taxas de contraste na imagem.

Sua resolução máxima suportada é a Quad HD (ou 1440p) com 2560×1440 pixels, mas trabalha realizando o upscaling da imagem para que você consiga jogar tranquilamente mesmo na sua TV 4K sem que fiquem bordas nem faixas cortando a imagem.

Memória RAM

Acompanhando a evolução, ele tem 10 GB de memória RAM DDR6, que é mais que o suficiente para rodar vários jogos e o sistema operacional simultaneamente.

A título de comparação, o Xbox One S contava com 8 GB de RAM DDR3 e o Xbox One X com 12 GB DDR5. Já o Series X vem com 16GB GDDR6.

Armazenamento

armazenamento interno do series S

E é aqui que temos o que acreditamos ser a maior novidade dessa nova geração de consoles: o SSD.

A substituição dos HDs por SSDs é o que faz com que os tempos de carregamento (loading) dos jogos nesses novos consoles sejam tão rápidos, muitas vezes inferiores a 15 segundos.

Mas essa mudança extremamente positiva veio acompanhado de uma boa redução no espaço de armazenamento do Series S, que agora conta com um SSD de apenas 512GB, sendo que desse valor, apenas 364GB são utilizáveis para instalar seus jogos, já que o sistema operacional ocupa cerca de 148 GB.

Considerando que jogos como ARK: Survival Evolved, Red Dead Redemption 2 e Destiny 2 pesam mais de 100 GB cada um, isso certamente é um problema para usuários que gostem de ter vários jogos instalados.

Para amenizar esse problema, ambos os consoles da nova linha Series possuem armazenamento expansível e a Microsoft anunciou recentemente uma parceria com a Seagate, que já tem em produção um disco para aumentar o espaço disponível no console.

Porém esse cartão foi anunciado aqui no Brasil custando mais de R$2200, o que quase equivale ao preço do console.

Essa situação toda acaba afunilando o público-alvo do Xbox Series S, que é focado em pessoas que não querem investir tanto em um console da nova geração, e que também não podem se dar ao luxo de curtir vários jogos instalados ao mesmo tempo no aparelho.

Interface e Sistema Operacional

interface e sistema operacional do novo Xbox

Contrariando nossas expectativas, a Microsoft optou por seguir na linha “mais do mesmo” se tratando da interface dos novos Xbox Series X e S, mantendo praticamente a aparência do Xbox One.

Mexendo um pouquinho apenas em detalhes pontuais como na performance e fluidez do sistema, lapidando um pouco as bordas dos tiles e adicionando um plano de fundo mais interativo e animado à página inicial.

Ficamos um pouco decepcionados por não encontrar um sistema novo e diferente nessa nova geração de consoles.

Controle

Comparativo entre o controle do xbox one S e do xbox series S

Seguindo a mesma receita da geração anterior, o controle do Xbox Series S vem na cor branca, enquanto o do Series X é na cor preta, seguindo a mesma cor do console.

Em termos estéticos, o novo controle é quase igual ao do Xbox One S, tendo como diferenciais mais notáveis a inclusão do botão “Share” no meio do controle e a alteração do D-pad.

O botão share tem a finalidade de facilitar a captura e compartilhamento das suas gameplays. Essa inclusão já estava presente nos consoles da Sony desde a última geração (no Playstation 4 e PS4 Pro) e certamente foi uma boa ideia terem importado esse design para o Xbox também.

Já o D-pad tradicional em formato de cruz foi substituído por um em formato circular que permite utilizar mais facilmente as diagonais.

Em nossos testes, notamos que esse novo d-pad é mais útil nos jogos porém é bem mais barulhento e isso não parece ter a ver com o controle ser novo, aparentemente é o ruído do próprio mecanismo, então já se prepare para aprender a lidar com esse pequeno incômodo.

O controle ficou um pouco menor e mais leve também e, segundo a Microsoft, o controle teve essas mudanças no peso e dimensões para proporcionar mais inclusão e encaixar nas mãos de criança de 8 anos.

Além disso, também foi deixado de lado o acabamento brilhante dos botões adotando em vez disso um preto fosco, deixando o controle com um design mais “premium”e robusto.

Essa sensação de controle mais caprichado também é notável nos gatilhos e na parte traseira, onde foi incluída uma textura em formato de pequenas bolinhas, o que proporciona mais conforto e passa uma sensação maior de segurança ao utilizar o controle.

Vale o comentário também pela retrocompatibilidade que os controles têm entre si, permitindo que você utilize os controles do seu Xbox one no seu novo Xbox Series S|X e vice-versa.

Jogos Compatíveis com o Xbox Series S

E por fim e não menos importante, agora vamos falar sobre os jogos do Xbox Series S.

Mesmo agora (2 semanas após o lançamento oficial do console) ainda temos tão pouco conteúdo sobre seus jogos exclusivos que vamos ter uma ideia mais concreta sobre o que realmente esperar desses jogos só no início do ano que vem, visto que a maioria das desenvolvedoras adiaram o lançamento devido a pandemia.

Por ser um console sem mídia física, o Series S é totalmente dependente de serviços como o Xbox Gamepass, que proporciona o acesso a um grande acervo de jogos digitais para download.

No momento que estamos escrevendo esse artigo, temos apenas 19 jogos com compatibilidade aprimorada para os consoles da nova geração, mas como ele tem suporte a retrocompatibilidade, é possível que você jogue todos os jogos das últimas 4 gerações nesse console, desde os mais antigos e nostálgicos do Xbox 360 até os mais recentes do Xbox One S e One X.

Além disso, para essa nova geração temos também um novo recurso conhecido como Smart Delivery (ou entrega inteligente na tradução literal) que consiste em um selo exibido em jogos que vão receber uma “versão aprimorada” para a nova geração.

Lembrando que para adquirir esses jogos em sua nova versão não se tem custo adicional e caso queira ver quais são eles, confira essa lista completa.

Dentre os jogos (sendo exclusivos ou não) disponíveis no lançamento desse console, podemos citar os seguintes com compatibilidade aprimorada:

  • Gears Tatics
  • Gears 5
  • Forza Horizon 4
  • Tetris Effect: Connected
  • Bright Memory
  • Yakuza: Like a Dragon
  • Call of Duty: Black Ops Cold War
  • Watch Dogs Legion
  • Assassin’s Creed Valhalla
  • Fortnite
  • Maneater
  • Dirt 5
  • Observer: System Redux

A lista oficial é um pouco maior e já conta com jogos em desenvolvimento como o The Medium entre outros.

Aplicativos

Assim como o Xbox One S e o One X, os consoles dessa nova geração também tem acesso a loja de aplicativos para download, permitindo que você execute seus apps de streaming de vídeo como a Netflix, Amazon Prime, Twitch, Telecine, YouTube e outros, além de Spotify, Deezer e Soundcloud para streaming de música.

Concorrentes

Listamos abaixo quais são os principais rivais do Series S em termos de desempenho, dando nossas considerações sobre o que cada modelo tem de pior ou de melhor quando comparado com o novo console da Microsoft.

  • Xbox One S: Console mais básico da geração antiga
  • Xbox Series X: a diferença entre eles é mais marcante nos tempos de carregamento, mas já estamos produzindo um artigo a parte para abordar quais as diferenças entre o Xbox One X e o Series S.

Especificações Técnicas do Xbox Series S

ProcessadorAMD Zen 2 de 8 núcleos a 3.6GHz
GPUAMD RDNA 2 a 1.5 GHz | 4TFLOPS
Memória RAM10GB DDR6
Armazenamento Interno512GB SSD PCIe NVMe
Armazenamento ExpansívelSlot SSD NVMe
Resolução1440p (2560×1440)
Taxa de FPS60 FPS com suporte até 120 FPS
Ray TracingSim
RetrocompatibilidadeXbox360, Xbox One, Xbox One S e Xbox One X
Drive ÓpticoSem drive óptico
Dimensões15,1 cm (largura) x 6,5cm (profundidade) x 27,5cm (altura)
Peso1,93 Kg
PreçoR$ 2.799

Pontos Positivos e Negativos

Pontos fortes

  • Preço (pois é o console mais barato dessa nova geração)
  • Armazenamento SSD (o que proporciona maior velocidade de carregamento)
  • Arquitetura Xbox Velocity
  • Tamanho extremamente reduzido
  • Console ser usado tanto na vertical quanto na horizontal

Pontos fracos

  • Não aceita mídia física
  • Pouco espaço útil de armazenamento (apenas 364GB)
  • Mesma interface do Xbox One

Avaliação Final do Geek360: O Xbox Series S Vale a Pena?

O Xbox Series S é um excelente aparelho compacto e silencioso voltado para o custo-benefício, que tem a promessa de tornar mais acessível os benefícios da nova geração como a maior velocidade proporcionada pelo SSD e um combo de especificações mais potentes.

É um console que está com um preço bem competitivo, sendo muito recomendado para o quem não quer pagar mais de R$4.500 em um Series X ou Playstation 5, mas quer aproveitar os jogos da nova geração.

Mas apesar de seus pontos positivos, é bem modesto em termos de armazenamento, então se você gosta de ter vários e vários jogos baixados no seu console, recomendamos que repense a sua decisão e comece a voltar seus olhos para o Xbox Series X, visto que o cartão da Seagate para expandir o armazenamento do console está chegando ao Brasil custando quase o valor do console.

Mas se você está querendo comprar um console da nova geração e não vê problema nesse ponto negativo do armazenamento, sem dúvida o Series S é para você então vá em frente e garanta já o seu.

Onde Comprar o Xbox Series S

Sobre o Autor: Giordano Berwanger

Estudante de Engenharia de Computação que convive e aprende cada dia mais com a tecnologia, adora ajudar os outros e está sempre tentando dar o melhor de si. Co-fundador do Geek360 e programador, que acima de tudo, é apaixonado pelo que faz.

Deixe um comentário